27/12/2017 18h27

Hortaliças cultivadas em presídio são doadas a instituições de caridade

Foto: Divulgação/Agraer

O cultivo da terra aliado à ocupação prisional produtiva, que reflete diretamente em reforço alimentar para a população mais carente. Assim está sendo a horta orgânica implantada no Estabelecimento Penal Masculino de Regimes Semiaberto e Aberto de Dourados.

Conforme dados do presídio, em apenas cinco meses, já foram destinados cerca de 1.200 quilos de verduras e legumes do local ao Banco de Alimentos do Município, que atende a instituições filantrópicas e famílias em situação de vulnerabilidade da cidade.

O trabalho faz parte de um convênio entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Prefeitura Municipal de Dourados, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Semafes), que ofereceu capacitação técnica aos custodiados, bem como o acompanhamento especializado de profissionais da área.

A elaboração do projeto da horta orgânica foi realizada pelo diretor do presídio, José Nicácio do Nascimento, e pela a assistente social da Agepen, Gislaine de Souza Fonseca Schveiger, com a colaboração dos engenheiros agrônomos Rodrigo Alves Cordeiro e José Joaquim de Souza, e o tecnólogo em agronomia Marcus Vinícius Figueiredo Neias Almeida.

Na horta orgânica do semiaberto de Dourados são cultivados 20 tipos de verduras e legumes, entre eles couve, pepino, beterraba alface, almeirão, brócolis, cebolinha, coentro, rúcula, etc. Segundo o diretor do estabelecimento penal, no total foram repassadas mais de 200 caixas de hortaliças.

Do Dourados News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do iFato.