12/12/2015 19h33

Exército usa tanques de guerra em cidade alagada por rio em MS

Tanque se locomovendo pelas ruas de Bela Vista.

Desde que o nível do rio Apa subiu e desabrigou moradores em Bela Vista, a 309 km de Campo Grande, o trabalho de resgate é organizado por assistentes sociais, Secretaria de Obras e Exército Brasileiro. Tanques de guerra são usados pelos militares para chegar em áreas alagadas de difícil acesso.

Imagens feitas por um morador da cidade mostram um veículo blindado do Exército resgatando outro tanque de guerra que estava na região para auxiliar as famílias atingidas pela enchente. Com a ajuda de cabos de aço, os dois veículos conseguiram sair do local, onde a correnteza da água do rio estava forte.

O trabalho de resgate às vítimas da enchente teve início no sábado (5), quando uma tempestade fez o rio transbordar e inundar imóveis ribeirinhos. O nível do rio Apa subiu começou a baixar na terça-feira (8) em Bela Vista, mas os moradores ribeirinhos ainda continuam abrigados em prédios públicos na cidade que fica a 309 quilômetros de Campo Grande. Segundo a Secretaria de Assistência Social do município, eles dependem das condições do tempo para o retorno aos lares.

Os bairros mais atingidos foram Baixada Corinthiana, Baixada Fluminense e a região conhecida como Prainha do Pompilho. Ao total, 43 famílias de quatro bairros de Bela Vista estão desabrigadas.

Emergência
Subiu para 19 o número de municípios de Mato Grosso do Sul que decretaram situação de emergência por conta dos estragos provocados pelas chuvas das últimas semanas. Das cidades em situação de emergência, 14 foram reconhecidos pelo governo do estado: Tacuru, Naviraí, Itaquiraí, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Amambai, Iguatemi, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Juti, Novo Horizonte do Sul, Japorã e Eldorado.

Os demais municípios decretaram emergência sem a intermediação da Defesa Civil e aguardam confirmação do governo do estado: Mundo Novo, Campo Grande, Deodápolis, Jardim e Bela Vista.

Ministro
O ministro de Integração Nacional, Gilberto Occhi, visitou na terça-feira (8) a região sul do estado, mais afetada pelas chuvas. Ele prometeu ajuda, mas não garantiu recursos federais para a recuperação das cidades.

Occhi e o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobrevoaram as cidades de Naviraí, Amambai, Tacuru, Caarapó e Juti para verem a dimensão dos estragos. Em Tacuru, Reinaldo esteve na entrada da cidade onde parte do asfalto foi arrancada. No município de Caarapó, o governador foi até o balneário onde uma barragem se rompeu no fim de semana.

Já em Amambai, Reinaldo esteve na rodovia MS-289 que liga a cidade a Coronel Sapucaia. O governo calcula que 3 mil quilômetros de rodovias tenham ficado danificados, além de 80 pontes.


Foto Handerson Buiu.

 

G1 MS

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do iFato.