01/04/2017 10h48

Protestos contra ações do governo paraguaio atingem a região de fronteira

Manifestantes incendiaram congresso paraguaio - Foto: ABC Collor

Manifestantes de universidades paraguaias em Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Brasil através de Ponta Porã, seguiram os atos em Assunção e protestaram ontem na cidade. Aproximadamente mil universitários saíram as ruas na noite, de ontem (31) contra o governo Horácio Cartes (ANR) que busca a reeleição.

O protesto ocorreu com mais veemência em Assunção, Capital do país vizinho e resultou na morte de um militante. O congresso paraguaio foi incendiado.

Os estudantes seguiram até o Palácio do Governo de Amambay na fronteira com o Brasil pedindo a saída do presidente.

No Paraguai
O senado do Paraguai, dominado por partidários do presidente Horacio Cartes, aprovou a reeleição presidencial nesta sexta, o que deflagrou incidentes entre opositores e a polícia. Manifestantes conseguiram entrar no prédio do Congresso, que fica no centro histórico de Assunção, conforme informações do portal G1.

A polícia disparou balas de borracha, e os manifestantes colocaram fogo no prédio.

Durante as primeiras horas de manifestações, 12 pessoas ficaram feridas. Os protestos mais violentos tiveram início na tarde de sexta, na Praça de Armas, ao lado do Congresso paraguaio, edifício atacado pelos manifestantes.

Bombeiros controlaram as chamas do Congresso, local que teve grandes danos materiais, e em seguida, os manifestantes foram para as imediações do Panteão Nacional dos Heróis, também no centro histórico da capital paraguaia.

 

Do Dourados News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do iFato.