08/06/2017 12h13

Polícia investiga se irmãs executadas atuavam como "mulas" de ex-marido

Irmãs foram sequestradas após terem casa invadida por grupo armado. Foto: Reprodução/Porã News

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul investiga junto com as autoridades paraguaias a possibilidade da execução de duas jovens ser mais do que um mero fim de relacionamento e possa envolver o tráfico de drogas do país vizinho para o Brasil.

Relatório inicial aponta que Fabiana Aguayo Baez, 23 anos, e Adriana Aguayo Baez, 28, atuaram como ‘mulas’, nome usado para se referir a pessoas que fazem o transporte ilegal de entorpecentes.

Uma das linhas de investigação é a de que o fim da relação de Fabiana com Juliano Pereira, 39 anos, um traficante atualmente detido no Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, há cerca de 15 dias, envolva divergências no que diz respeito ao pagamento de drogas levadas por ela e a irmã no início de maio.

A caminhonete encontrada queimada com os corpos dentro estava em uma estrada vicinal que liga Pedro Juan Caballero a Ponta Porã (a 323 km de Campo Grande) e seria muito usada pelo tráfico, principalmente no período noturno.

“Não podemos descartar nada, ainda mais pela brutalidade da ação. Mas há informações de que houve problemas na distribuição das drogas”, resumiu Cristian Toledo, subcomandante da polícia paraguaia.

Relação
Pereira está preso em Campo Grande após ser acusado de cometer uma série de assaltos na região de Amambai (a 360 km da Capital). Em 2011, aproveitou a mudança para o regime semiaberto para se envolver com o tráfico. Foi quando se aproximou de Fabiana e iniciou o romance.

A polícia do Estado evita falar abertamente, mas o Campo Grande News apurou que uma das funções de Pereira no PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios, seria cuidar do transporte e entrada das drogas no País vindos pelo Paraguai.

Testemunhas já ouvidas pelas autoridades paraguaias apontaram que Pereira vinha ameaçando a jovem desde a separação, mas ainda não há certeza de que foi apenas pelo fim do relacionamento entre eles.

A única garantia até aqui das polícias é que a ordem para as execuções tenham partido de dentro do presídio. O que pode motivar uma operação no local nos próximos dias.

O caso
Fabiana Aguayo Baez e Adriana Aguayo Baez foram sequestradas na tarde de quarta-feira (7) no bairro Obreiro, em Pedro Juan Caballero. Elas estavam em casa quando homens armados e encapuzados chegaram em caminhonetes, invadiram o local, mataram o cachorro com três tiros de pistola 9 mm e levaram as irmãs.

Durante a madrugada, uma caminhonete Ford Ranger foi encontrada em chamas em uma estrada de terra de Pedro Juan Caballero, a 10 km da cidade, como mostra o vídeo abaixo. Os corpos sem cabeça foram carbonizados na carroceria da caminhonete.

As cabeças foram localizadas nesta manhã. Separadas dos corpos com uma motosserra e um facão, as cabeças estavam enroladas em saco de plástico preto e jogadas na mata, nas proximidades do local onde os corpos foram carbonizados dentro de uma caminhonete Ford Ranger.

Na residência os policiais paraguaios encontraram uma caminhonete Toyota Hilux, com um pacote de maconha dentro.

Por Rafael Ribeiro, do Campo Grande News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do iFato.