17/11/2015 16h54

Em reunião de confusões, comissão processante não é instaurada pela Câmara de Itaporã

Fotos por Aislan Nonato/iFato Andrezão e Gladstone fizeram os discursos mais exaltados do dia.

Com muitas confusões e trocas de farpas entre os vereadores, a sessão da Câmara Municipal de Itaporã desta terça-feira (17) extrapolou o que muitos itaporanenses imaginavam. Os nervos “afloraram” devido a votação da criação da Comissão Processante contra o Prefeito Wallas Milfont.

O relatório da CPI, concluída na última quinta-feira (12), entrou em duas votações na sessão. A primeira aprovou por unanimidade o envio de todo o processo ao Ministério Público Estadual, entre outros órgãos fiscalizadores. A segunda não aprovou, por seis votos a cinco, a criação de uma Comissão Processante que poderia cassar o Prefeito Wallas Milfont (PDT).

Com somente um vereador não abordando a CPI da Saúde em seu discurso, as indiretas entre os companheiros de Casa começaram logo no início da sessão. Mas foi quando o Presidente da Câmara, o vereador Vanilton de Melo Galdino (PSD) colocou o relatório para primeira votação, que as trocas de ofensas se acirraram.

Após longas discussões, em uma delas o vereador Andrezão (PHS) fala que o vereador e relator da CPI da Saúde Gladstone Rafael (PTB) teve discurso político e tenta colocar os vereadores contra a população. Em resposta, Gladstone chamou o vereador Andrezão de “genérico do Prefeito Wallas Milfont”, fazendo alusão de que o voto do legislador do PHS acobertaria o desvio de finalidade que foi objeto da investigação da Comissão.

Por ter sido citado, Andrézão pediu direito de resposta e chamou o vereador do PTB de “palhaço” e disse que ele estaria “fazendo palhaçadas”. Neste momento uma grande discussão foi iniciada, não sendo respeitado o pedido de fala de cada legislador e vários deles falavam ao mesmo tempo.

Após os ânimos, aparentemente, contidos, o presidente da Câmara Vanilton de Melo Galdino conseguiu colocar as duas pautas em votação e encerrar a sessão. Votaram contra a criação da Comissão Processante os vereadores Vanilton de Melo Galdino, André de Moura Brandão, Valdomiro de Freitas (PROS), Cascacatinha (PDT), Marcelo Rosales (PDT) e Adriano Martins (PDT).

Na saída, o vereador Andrezão foi chamado de ladrão por um morador de Itaporã que na hora da sessão estava acompanhando os discursos no plenário. Os dois foram contidos por outros vereadores e populares que estavam na Casa e não entraram em vias de fato.

Até o momento não foi registrado nenhum boletim de ocorrência relacionado ao conturbado dia na Casa de Leis de Itaporã.

 

Saiba mais: Relatório da CPI é aprovado e próximo passo poderá ser na terça-feira, dia 17

 

Aislan Nonato, do iFato

Galeria de Imagens - Para ver todas as fotos clique aqui.

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do iFato.