09/06/2017 16h11

Dourados tem um caso confirmado de chikungunya e dois sob investigação

Mosquito Aedes Aegpypti é transmissor da doença. Foto: Divulgação

O boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) desta semana traz o registro do primeiro caso de chikungunya em Dourados. No levantamento consta ainda sobre dois casos em investigação da doença na cidade.

A doença foi confirmada em uma pessoa do sexo feminino de 25 anos de idade, moradora na Cohab II. Conforme Devanildo de Souza, gerente de Vigilância Epidemiológica, a jovem não viajou no período pregresso à doença, ou seja, contraiu a mesma em Dourados.

Os outros casos em investigação são referentes a uma idosa de 61 anos, moradora no jardim Maringá e a uma mulher de 52 anos, moradora no BNH IV Plano.

Os casos em suspeita não possuem comorbidades prévias e ainda são aguardados os resultados dos exames.

Quanto a preocupação de que a doença se espalhe na cidade, o gerente informou que essa existe, "pois a população douradense não tem imunidade para essa doença e não há vacina".

A cidade que conta com mais casos confirmados da doença em Mato Grosso do Sul é Campo Grande, sendo 09 no total. Corumbá conta com seis casos e Bonito com três. Além de Dourados, Aquidauana, Ladário, Maracajú e Nova Andradina contam cada uma com um caso confirmado da doença.

Ainda conforme o levantamento, em todo o Estado, são 36 casos suspeitos.

Em 2015, Dourados registrou um caso da doença. Em 2016 foram dois casos da doença descobertos recentemente de acordo com a vigilância. Ambos estão sendo investigados.

A doença é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti que também transmite dengue e zika vírus. Sendo assim, a prevenção é realizada ao se evitar o acúmulo de água parada em recipientes ao ar livre.

Influenza
Mato Grosso do Sul segue sem casos confirmados da gripe Influenza, H1N1. De acordo com o boletim, 309 notificações estão sendo investigados.

Conforme a Vigilância, existe um caso de possível óbito por H1N1 em investigação, sendo que a pessoa tem 23 anos e reside em Ponta Porã, 23 anos. A morte ocorreu no dia 01 de junho.

No ano passado em Mato Grosso do Sul, 95 pessoas morreram após contrair a doença.

Por Gizele Almeida, do Dourados News

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do iFato.