11/12/2017 00h02

Equipe de enfermagem, que atende UPA e HV, protesta por salários

Equipe de enfermagem que atua na UPA e no Hospital da Vida critica atraso nos salários pagos pela Funsaud (Foto: André Bento/94 FM Dourados)

A equipe de enfermagem da Funsaud (Fundação dos Serviços de Saúde de Dourados) que presta serviços na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e no HV (Hospital da Vida) realiza um protesto nesta segunda-feira (11) por causa dos consecutivos atrasos salariais que têm afetado a categoria desde outubro deste ano.

Agendado para 6h30, a manifestação terá caráter pacífico. Foi a maneira encontrada por esses profissionais para manifestarem o descontentamento com a administração municipal. Eles queixam-se de não terem sido comunicados com antecedência para poderem programar os pagamentos das próprias contas.

A 94FM apurou que em outubro não receberam no 5º dia útil os funcionários com vencimentos acima de R$ 3.800,00. No mês seguinte, novembro, o atraso salarial afetou quem ganha a partir de R$ 3.300,00.

E já no início de dezembro a prefeitura declarou que deixaria 5% de seu quadro de trabalhadores sem o pagamento na data correta. Conforme divulgado pela administração municipal, só receberiam ainda sexta-feira (8) servidores com vencimento líquido de até R$ 5 mil.

Criada em 2014 para gerir a UPA 24 Horas (Unidade de Pronto Atendimento) e o Hospital da Vida, a Funsaud declarou estado de emergência financeira e administrativa em publicação do dia 17 de novembro do Diário Oficial do Município.

A alegação para suspender o pagamento de contratos pelo prazo de 180 dias foi a existência de dívidas que superam R$ 21 milhões, conforme relatado na portaria pelo diretor-presidente da Fundação, Américo Monteiro Salgado Junior.

Ainda de acordo com a publicação que declara estado de emergência financeira e administrativa na Funsaud, a dívida total é fruto de déficits com insumos e serviços hospitalares (R$ 17.929.707,42 a pagar) e impostos retidos (R$ 3.496.048,09).

Outra justificativa para a manifestação agendada pela equipe de enfermagem da Funsaud é a "não previsão do pagamento do 13º salário". Em nota divulgada na semana passada, o secretário municipal de Fazenda, João Fava Neto, afirmou que após o pagamento da folha de novembro haveria empenho para que o 13º fosse pago ainda no exercício financeiro de 2017.

Da 94 FM Dourados

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do iFato.